sábado, 10 de dezembro de 2016

Maratona Literária de Natal - 2016




Como o Natal está quase a chegar decidi incentivar todos os membros deste blog e não só a ler e a cumprir as respetivas metas do final do ano, e para isso aqui vem a segunda maratona deste blog.

Para quem não sabe as maratonas literárias não são imposições, a própria pessoa é que escolhe que livros vai ler, a maior parte das vezes têm como objetivo tentar que o leitor leia livros diferentes e às vezes fazer as pessoas gostarem de géneros literários diferentes.

Esta maratona só vai começar dia 16 de Dezembro à 00:00, para ter tempo de se inscrever no formulário e irá até ao dia 7 de Janeiro pelas 23:59. O objetivo é ler o maior número possível de páginas. As únicas regras para participar oficialmente nesta maratona é serem membros do blog [ http://agoraquesoucritica.blogspot.pt/ ] e do blog Flames [ http://flamesmr.blogspot.pt/ ] e do youtube do blog Flames [ https://www.youtube.com/user/FLAMESmr/ ] e comentarem neste post. Vou colocar agora uma lista de desafios, podem escolher todos ou apenas alguns para cumprirem. Não se esqueçam de colocar a vossa listinha de livros que vão ler nos comentários! Cada participante irá ter que meter os seus progressos numa rede social à sua escola, mas terá que avisar o blog/youtube.

Podem inscrever-se quando quiserem, desde que seja durante o tempo da maratona.
Utilizem a hashtag #MLNatal2016 para fazer os vossos posts acerca da maratona.

Vou atualizando a lista de inscrições de 2 em 2 dias, portanto não se aflijam se não virem logo o vosso nome, porque à partida estão inscritos.

Quem tem nomes muito comuns (Anas, Marias, etc), metam no formulário o 1º e último nome para as contagens finais serem mais fáceis.
Formulário:

Nota: CADA LIVRO SÓ PODE ENTRAR NUMA CATEGORIA, LOGO NÃO SE PODE REPETIR O MESMO LIVRO EM DUAS CATEGORIAS DISTINTAS.

Desafios Literários:
1) O Natal é uma época bonita, onde o conforto é procurado especialmente devido ao frio que se sente lá fora. Lê um livro que achas que te possa trazer conforto.
2) Ler um livro que te ofereceram num Natal ou que gostarias que te tivessem oferecido.
3) Ler um livro que te faça lembrar a família.
4) Ler um livro que se passe no Inverno.
5) Ler um livro que queiras acabar antes de 2016.
6) Ler um livro com a cor branca na capa.
7) Ler um livro com menos de 100 páginas.

Desafios das Redes Sociais:
1) Preparar e tirar uma foto inspirada na foto de capa da maratona com os vossos livros.
2) Tirar uma foto com o livro que estão a ler, no vosso cantinho de leitura com tudo o que acham necessário ter quando se está a ler nesta época de frio.
3) No dia 24 de Dezembro tirar uma foto ao pé da árvore de Natal com um livro que tenham na vossa estante e que achem que é o mais natalício.
4) No dia 25 de Dezembro tirar uma foto com o livro que estão a ler e o prato favorito do almoço de Natal.

Desafios Cinematográficos:
1) Assistir a um filme passado no Natal ou onde simplesmente apareça neve.
2) Assistir a um filme com uma família.
3) Assistir a um filme que se vê sempre nesta época.

No final comentem que livros escolheram e quais conseguiram ler.


Divirtam-se!


sábado, 5 de novembro de 2016

Resenha - A Hora Solene

Resenha feita pela Lúcia!
Título: A Hora Solene
Editora: TopBooks
Autor: Nuno Nepomuceno 
Páginas: 483
Ano: 2015

Quero agradecer novamente a disponibilidade total do autor para me enviar os 3 livros da Trilogia e agradecer também pela leitura de que vos falo de seguida. 






Sinopse: 
Londres, Reino Unido.
Numa noite fria de tempestade, um homem é esfaqueado e abandonado na rua. A poucos quilómetros de distância, um terrorista pertencente a uma organização criminosa auto-intitulada O Gótico entrega-se aos serviços secretos. Ao mesmo tempo, um avião sofre um violento atentado ao sobrevoar a Irlanda e um vídeo é enviado à redacção de uma famosa cadeia televisiva.
A intriga acentua-se quando um milionário começa a ser alvo de extorsão. No centro destes acontecimentos, encontra-se André Marques-Smith. Alto funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o espião português é obrigado a protegê-lo. Mas não está sozinho. Foragidos, dois colegas dissidentes regressam e revelam ao mundo a verdadeira génese de um antigo projecto de manipulação genética. E há ainda uma mulher. Em parte incerta, esta enigmática espia de feições orientais poderá ser a chave de todo o mistério. Mas que explicação haverá para o seu desaparecimento? Conseguirão os dois agentes ultrapassar o fosso criado entre eles?
Através de uma viagem frenética por entre os deslumbrantes cenários reais de Moscovo, Londres, Hong Kong, Macau, Praga, o Grande Buraco Azul e Lisboa, os perigos multiplicam-se e André dá por si a lutar pela sobrevivência. Questões sobre ética, moral, religião, família e o valor da vida humana são levantadas. E uma teia de falsas verdades, ilusões e complexas relações interpessoais é desvendada no derradeiro capítulo de uma série policial que já marcou a ficção portuguesa. 

Autor: 
Nuno Nepomuceno nasceu em 1978, nas Caldas da Rainha.
É licenciado em Matemática pela Universidade do Algarve e reside na região Oeste. 
Em 2012, venceu o Prémio Literário Note! com O Espião Português, o seu primeiro romance.
É também autor dos contos «Redenção» e «A Cidade», este último incluído na colectânea O Desassossego da Liberdade. Seguiu-se A Espia do Oriente, o segundo volume da Trilogia FreelancerA Hora Solene é o livro com o qual termina a série. 




Opinião: 
A leitura deste livro começou com um valente murro no estômago. Não é que o autor "matou" a personagem principal logo no 1º capítulo? E, não contente com isso, assistimos, consternados, ao seu funeral... Parecia ser um volte-face sensacional. Mas fique o leitor sossegado, porque o André renasce uns capítulos mais à frente e vai conseguir levar a sua demanda até ao fim.
No seguimento dos volumes anteriores, temos uma história com muitos segredos, muitas traições e muitas surpresas, da primeira à última página. Nunca sabemos quem é quem, há agentes duplos por todo o lado e nunca sabemos quais são os amigos e quais são os inimigos. Desta vez, o autor não optou por um esquema de capítulos curtos, mas sim por unidades lógicas, umas mais breves, outras mais longas, que deram origem a espaços de narração de diferente dimensão. O autor procurou atar todas as pontas e todas as personagens tiveram um fim compatível com o seu papel no desenvolvimento da trama. Como se diria numa história para crianças, os maus foram castigados e os bons tiveram o prémio que mereciam.
Como é timbre do autor, assistimos a uma história em que mistura espionagem com romance. O lado humano das personagens é desenvolvido em paralelo com as suas ações de luta e aventura. Há muitos laços familiares, tanto do lado dos bons como do lado dos maus. No fundo, acabamos por descobrir uma luta de poder entre ramos da mesma família: há os que enveredam pelo lado "branco", outros pelo lado "negro", como na guerra das estrelas. As rivalidades e invejas entre irmãos, habituais em qualquer família, são aqui transportadas para um patamar muito mais elevado. Os irmãos já não lutam por supremacia no seio familiar, mas sim no plano mundial. 
Outra característica desta trilogia é os cenários em que a ação decorre. O autor escolhe sempre locais famosos, de grande valor turístico e cultural, para ambientar os acontecimentos. Neste aspeto, acho que este volume exagera um pouco nas descrições. Por vezes, parece estarmos a ler um roteiro turístico, mais do que um romance de ação e aventura. Claro que gostei de saber mais sobre esses locais paradisíacos e fiquei ainda com mais vontade de poder visitá-los um dia. Mas não era isso que eu procurava nesta leitura. O suspense e a espionagem não saem pejudicados, mas desviam o foco da atenção do leitor para um assunto secundário. A ação teria mais ritmo se estas incursões fossem mais reduzidas. 
Tudo pesado e medido, o balanço é positivo. Foi uma trilogia interessante, com muita ação e aventura, com heróis e vilões fortes e bem caracterizados, muita luta e muita corrida contra o tempo. No meio disto tudo, houve também muita humanidade, com pais a lutar arduamente pela vida dos filhos, com filhos preocupados com os pais, com homens e mulheres apaixonados e capazes dos maiores sacrifícios a favor daqueles que amam. Também não foi esquecido o papel que os animais domésticos podem desempenhar a favor dos seus donos.
É uma leitura agradável que proporciona horas de diversão. Gostei e recomendo.

Falando em geral:
O enredo? A sinopse simplesmente diz tudo, esperem um enredo totalmente alucinante! O ritmo frenético em que decorre a ação é impressionante, as surpresas continuam a arrebatar-nos, novas informações são-nos fornecidas gradualmente, de forma a aguçarmos o apetite constante que não nos permite largar a leitura. Um dos pormenores de que mais gosto nesta trilogia e que se verifica em todos os volumes, é a diversidade de locais onde a ação decorre. Num momento estamos em Lisboa, no outro em Londres, mas, entretanto, já passámos por Hong Kong, Macau ou Praga.
As personagens? O André conquista-me sempre mais um pouco, a cada livro que passa, e ganhou mais carisma e um charme subtil que encantará qualquer leitor. Anna, que, no volume anterior, deixou cair a sua máscara de agente dupla, mostrando-nos assim a sua vertente humana, neste consolida definitivamente a sua característica mais importante, o altruísmo.
A escrita? Somos mais uma vez presenteados com uma escrita que nos incentiva à leitura, simples, mas ao mesmo tempo bastante rica em termos, vocabulários e maneirismos literários. 
Conclusão? Se o volume anterior consolidou a posição do autor como sendo um dos meus preferidos, este livro veio vincar esse estatuto. É mesmo um dos meus autores preferidos! Apesar de todos os desenvolvimentos e reviravoltas que ocorreram durante a trilogia, este é decididamente o final aguardado por todos! 
Balanço da trilogia? Esta trilogia decididamente cativará qualquer leitor, independentemente das suas preferências literárias. Recomendo-a vivamente e, se decidirem embarcar nesta viagem, garanto-vos que não vão ficar arrependidos. Uma vez "tirado o bilhete", não há volta a dar... só irão descansar quando terminarem este último volume.
É um orgulho ler obras assim. 





Boa leitura!
Até ao próximo post!



Resenha - A Espia do Oriente

Resenha feita pela Lúcia!  



Resenha feita pela Lúcia!
Título: A Espia do Oriente
Autor: Nuno Nepomuceno
Editora: TopBooks
Páginas: 483
Ano: 2015



Quero agradecer novamente a disponibilidade total do autor para me enviar os 3 livros da Trilogia e agradecer também pela leitura de que vos falo de seguida. 





Sinopse: 

Dubai, Emirados Árabes Unidos.

De férias na região, um investigador norte-americano é raptado do hotel onde se encontrava instalado. Uma nova pista sobre um antigo projecto de manipulação genética é descoberta e a Dark Star, uma organização terrorista internacional, está decidida a utilizar os conhecimentos deste cientista para ganhar vantagem.

Contudo, de regresso à Europa, uma das suas operacionais resolve trair o sindicato do crime e oferece-se para trabalhar como agente dupla ao serviço da inteligência britânica. O mistério adensa-se quando esta mulher, de nome de código China Girl, impõe como única condição colaborar com André Marques-Smith, o director do Gabinete de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros português e espião ocasional. 

Obrigados a trabalhar juntos para evitarem um atentado a uma importante líder europeia, uma atmosfera tensa, de suspeição e desconfiança, instala-se de imediato entre os dois. Mas que segredos esconderá esta mulher cujo próprio nome é uma incógnita? Serão as suas intenções autênticas? Será o espião português capaz de resistir à sua invulgar e exótica beleza?



Autor: 
Nuno Nepomuceno nasceu em 1978, nas Caldas da Rainha.
É licenciado em Matemática pela Universidade do Algarve e reside na região Oeste. 
Em 2012, venceu o Prémio Literário Note! com O Espião Português, o seu primeiro romance.
É também autor dos contos «Redenção» e «A Cidade», este último incluído na colectânea O Desassossego da Liberdade. Seguiu-se A Espia do Oriente, o segundo volume da Trilogia Freelancer. A Hora Solene é o livro com o qual termina a série. 



Opinião: 
A Espia do Oriente continua e muito bem a trama de O Espião Português. Depois das revelações inesperadas do final do volume anterior, André Marques-Smith não poderia estar mais interessado na continuação da busca pelas restantes partes do manuscrito, porque agora sabe que a sua vida depende do bom êxito dessa missão. Mas China Girl está lá para lhe dificultar tal missão. Até que começamos a conhecer melhor esta bela e exótica mulher e nos apercebemos de que não é bem assim. Talvez ela não seja o que aparenta e não seja a sua inimiga, mas sim, aliada, como prova mais do que uma vez. Ou não? O final é desolador e não poderia lançar mais confusão na mente do Espião Português. Afinal, quem é esta mulher por quem ele acaba por confessar estar apaixonado? Uma colega ou uma adversária infiltrada? Gosta dele ou é tudo fingido?
Como podem ver, uma história com reviravoltas a cada página que passa. Os capítulos são pequenos, mas cada um traz um volte-face. Sem dúvida, um excelente thriller do género espionagem, com várias organizações secretas e sanguinárias que se movem no terreno em busca do mesmo objetivo: conseguir o manuscrito e decifrar o seu conteúdo. Os agentes passeiam pelo mundo, em cenários deslumbrantes que são descritos com muito realismo. Neste aspeto, faz lembrar as histórias de 007. 
Mas o autor continua a apresentar-nos o lado humano das personagens, como já havia feito no volume anterior. Pouco a pouco, ficamos a conhecer o seu passado, os traumas de infância, as suas vidas difíceis e a sua necessidade de amar e ser amadas. São duros e implacáveis, mas também sentimentais, sonhadores, amigos do seu amigo. Têm familiares que amam e desejam ter paz e sonham com um futuro de cidadãos incógnitos que o destino lhes nega. 
Enfim, um livro com todos os ingredientes para cativar o leitor, especialmente aquele que gosta de histórias com muita ação e romance. Tem muito sangue, muito movimento, muitas reviravoltas.

Falando em geral:
O enredo? Com o mesmo ritmo avassalador do volume anterior, o autor presenteia-nos com mais um enredo cativante e emocionante. Desta vez, somos convidados a conhecer a história de China Girl. Com vislumbres do seu passado, acompanhamos o seu presente e ansiamos por um futuro mais risonho. Neste novo volume, continuamos a viajar pelo mundo, como muita espionagem à mistura, a par de missões arriscadas que nos deixam com o coração aos pulos para saber o seu desfecho, sem falar em surpresas constantes, reviravoltas inacreditáveis e traições onde menos se esperam. 
As personagens? André continua com o mesmo dilema, confiar ou não confiar. Anda sempre numa luta interior, pela sua ânsia de se sentir seguro no meio das pessoas que o rodeiam. A enigmática China Girl demonstrou no volume anterior ser uma excelente profissional, inteligente e extremamente sedutora. Neste, somos obrigados a confirmar essas premissas e acrescentar outras, tais como perseverança, humanidade e um desejo de ser amada e aceite pela sua família. 
A escrita? Rica, repleta de descrições fantásticas que nos permitem idealizar cenários bastante cinematográficos. 
Conclusão? O autor consolidou o seu lugar como sendo um dos meus preferidos. É um thriller completamente alucinante, com um ritmo frenético que nos arrebata e nos deixa a ansiar por mais!

E cá ficamos à espera da continuação, para ver como termina a história deste herói, André Marques-Smith, o Espião Português. Todos esperamos que os seus problemas se resolvam e ainda venha a ter uma vida longa e feliz. Quem já leu os dois primeiros volumes sabe aquilo a que me refiro. 
É um orgulho ler obras assim. 







Boa leitura!
Até ao próximo post!

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Passatempo do Flames

( http://flamesmr.blogspot.pt/2016/07/239-passatempo-do-flames-em-parceria_26.html ) 

Participem, tenho a certeza que não se vão arrepender.

Livro do Passatempo: "Viver Depois de Ti" de Jojo Moyes.

Sinopse: "Louisa Clark é uma jovem com uma vida banal - um namorado estável, trabalhador e uma família unida - que nunca saiu da aldeia onde sempre viveu. Quando fica desempregada, vê-se obrigada a aceitar um emprego em cada de Will Traynoe, que vive preso a uma cadeira de rodas, depois de um acidente. Ele sempre tinha vivido de um modo trepidante - grandes negócios, desportos radicais, viajante incansável - agora tudo isso ficou para trás. 
Will é mordaz, temperamental e autoritário, mas Lou recusa tratá-lo com complacência e em breve a felicidade e o bem-estar dele tornam-se muito mais importantes do que ela esperaria. No entanto, quando Lou descobre que Will tem planos inconfessáveis para a sua vida, ela luta para lhe mostrar que ainda assim vale a pena viver. 
Em Viver Depois de Ti, de Jojo Moyes aborda um tema difícil e controverso, com sensibilidade, obrigando-nos a refletir sobre o direito à liberdade de escolha e as suas consequências."


Podem participar uma vez por dia. 




Boa leitura!
Até o próximo post!

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Resenha - O Espião Português

Resenha feita pela Lúcia!  
Título: O Espião Português

Autor: Nuno Nepomuceno
Editora: TopBooks
Páginas: 372
Ano: 2015


Soube deste livro após ter lido opiniões muito favoráveis em blogs que sigo com bastante atenção. Apesar de não conhecer o autor, decidi contactá-lo e tentar perceber se seria possível fazer uma parceria. Dotado de uma simpatia tremenda, o autor imediatamente se prontificou a enviar-me o primeiro livro (O Espião Português) para opinião, e se depois de o ler, eu tivesse gostado ele comprometia-se a enviar-me os restantes 2 livros da Trilogia Freelancer. Posso dizer que os 3 livros vieram autografados. Quero então agradecer a disponibilidade total do autor e agradecer também pela leitura de que vos falo de seguida. 




Sinopse: 
E se toda a sua vida, tudo aquilo em que acredita, não passar de uma mentira? O que faria?
Estocolmo, Suécia. 
Encerramento da Presidência da União Europeia.
Quando André Marques-Smith, o jovem director do Gabinete de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros português é enviado à capital sueca, está longe de imaginar que aquele será um ponto de viragem na sua vida. 
Ao serviço da Cadmo, a agência de espionagem semigovernamental para a qual secretamente trabalha, recupera a primeira parte de um grupo de documentos pertencentes a um cientista russo já falecido. Mas quando regressa a Portugal, tudo muda. Uma nova força obteve a segunda parte do projecto e, de uma forma violenta e aterrorizadora, resolveu mostrar ao mundo que está na corrida pelos estudos do cientista. 
Por entre cenários reais de cidades como Estocolmo, Roma, Viena, Londres e Lisboa, a luta pelo inovador projecto começa, os disfarces sucedem-se, as missões multiplicam-se. E, enquanto é forçado  a lidar com os condicionalismos de uma vida dupla, André vê-se inesperadamente envolvido num mundo de mentiras e traições, o mesmo que o levará a fazer uma descoberta que poderá mudar toda a Humanidade. 

Autor: 
Nuno Nepomuceno nasceu em 1978, nas Caldas da Rainha. 
É licenciado em Matemática pela Universidade do Algarve e reside na região Oeste. 
Em 2012, venceu o Prémio Literário Note! com O Espião Português, o seu primeiro romance, reeditado em 2015 pela TopBooks. Seguiu-se A Espia do Oriente, o segundo volume da Trilogia Freelancer. A Hora Solene é o seu mais recente livro, com o qual termina a série. 
É ainda autor dos contos «Redenção» e «A Cidade», este último incluído na colectânea Desassossego da Liberdade




Opinião: 
E SE TODA A SUA VIDA NÃO PASSAR DE UMA MENTIRA? 
Foi esta a frase que em parte me suscitou interesse e curiosidade para ler este livro. A frase, assim como toda a envolvência de um espião, Português, com missões secretas. E, na verdade, é isso mesmo que acontece. 
O Espião Português é uma história de espionagem, de intriga internacional que consegue escapar de alguns lugares comuns deste tipo de narrativas com bastante imaginação. As personagens são interessantes e o autor consegue dar-lhes alguma textura e profundidade logo desde o princípio do livro. 
O livro tem algumas ideias interessantes. Gostei especialmente da ideia de começar o livro com uma perseguição que traz os leitores imediatamente para dentro da história. Esta perseguição não é só um exemplo das boas ideias que estão neste livro, mas também da sua execução que deixa muito a desejar. Ao descrever uma perseguição, é crucial manter o ritmo. 
Este primeiro capítulo não o consegue fazer. Primeiro há o conteúdo, que interrompe a perseguição com alguns momentos de desenvolvimento da personagem. Depois, há a forma, em que as frases curtas que transmitem a ideia de movimento e velocidade são interrompidas, mais vezes do que deviam, por sequências de frases mais longas. Quase parece que a personagem precisava de parar para respirar e, em vez disso,  decidiu dar um mergulho prolongado no baú das recordações. 
André é um jovem rapaz com um futuro bastante promissor pela frente. Tem um elevado cargo político na sociedade e é cobiçado para outros, inclusive no estrangeiro. Mas não é só... 
André é também Freelancer, um agente ao serviço duma organização internacional de combate às adversidades da política, em busca da paz... Combate ao lado de outros agentes igualmente profissionais e eficazes nos seus objectivos. 
Apesar de tudo isto, André é uma pessoa "normal" e o narrador vai-nos mostrando isso mesmo, com coisas normais, como a vivência com a irmã, pais, amigos ou mesmo o seu cão. O narrador conduz-nos pelo lado pessoal de André, descrevendo-nos também sentimentos seus, como amizade, amor, desilusão e traição. 
Tudo isto a par de um cargo político que lhe traz sucesso mas também amarguras e dum cargo numa agência de espionagem, onde tem de se transformar num agente implacável. E mata, se for necessário. 
Gostei deste livro, sobretudo porque o narrador conseguiu descrever uma pessoa em três circunstâncias diferentes: o André rapaz normal, o André com uma carreira de sucesso e o André agente. E fá-lo duma maneira muito congruente e suave. 
Gostei de conhecer a personagem André como pessoa "normal" como todos nós, com sentimentos e dores, alegria e felicidade, mas capaz de se materializar em outras duas. Gostei da faceta pessoal da personagem. 
A história é boa. Por um lado, há a evolução na carreira da personagem e, por outro, há um objectivo na faceta de agente: descobrir quatro partes de um documento que poderá destruir a Humanidade, se cair em mãos erradas. Há que evitar isso a todo o custo, lidando com desilusões e traições.
Mas não só... E se realmente toda a vida de André for uma mentira? 
É isto que o narrador nos vai contando, aliciando-nos com novas páginas para alimentar o vício, em busca de mais e mais. É um livro viciante e pessoal também...
Com este livro está visto que os portugueses são tão bons ou melhores que os estrangeiros. Como trabalhadores, são apreciados em todos o mundo; como cientistas, dão cartas nas principais universidades do país e do estrangeiro; como líderes, são escolhidos para postos de alto comando nas grandes multinacionais; até como políticos (apesar da desgraça que para aí vai), ocupam altos postos na cena internacional; como escritores, os seus livros são de igual ou melhor qualidade que os bestsellers que vendem milhões. 
No género thriller, podemos afirmar sem errar que os portugueses dão cartas e alguns já são reconhecidos internacionalmente. É o caso de José Rodrigues dos Santos e Luís Miguel Rocha, para citar só os mais conhecidos. E acabei de ter uma agradável surpresa: "O Espião Português" de Nuno Nepomuceno. 
Estamos, na verdade, perante um thriller de conspiração, mas com bastante também de psicológico e até de policial. 
Este livro faz-me lembrar os filmes da série 007, em que os espiões "bons" se cruzam e lutam até à morte com os espiões "maus"; em que estes aparecem sempre um passo à frente, mas a garra dos primeiros vai propiciar um final feliz e evitar uma catástrofe de efeitos incalculáveis. 
Mas este livro de Nuno Nepomuceno vale não só pela narrativa que cria um suspense constante e obriga o leitor a ansiar por virar a página e chegar ao fim que, digo já, é absolutamente inesperado, mas também pelo lado humano de André. Na verdade, contrariamente ao agente 007, André não é uma personagem fútil. O autor apresenta-nos o seu lado visível como um ser humano honesto, sofredor, amigo da família e dos animais, caseiro, mas mal sucedido no aspecto amoroso, enfim, um homem comum, com quem o leitor facilmente se pode identificar. Vemos os seus pais amargurados por causa de uma doença que ele tem desde criança, mas desconhece, que pode vitimá-lo a qualquer momento, mas não sabem como revelar-lhe. Enfim, um drama humano cujo desfecho vai ser para o leitor uma surpresa ainda mais do que o final do caso de espionagem. 

Falando no geral: 
Posso dizer em relação a escrita, que acho que acaba por ser uma leitura fluída e bastante dinâmica. É um verdadeiro prazer ler um livro escrito em português: tudo faz mais sentido e à medida que vamos avançando no livro parece que tem uma essência única que o destaca dos demais. 
Em relação ao enredo, é um thriller completamente viciante que nos leva a passear pelo mundo. Temos um jovem de 27 anos que vive uma vida dupla, duas profissões, uma no Ministério dos Negócios Estrangeiros português e outra numa organização de espionagem secreta. No decorrer da busca de uns documentos importante, vê a sua vida dar uma volta de 360 graus, ao descobrir que tudo em que acreditava não era verdade. Tudo é posto em causa, os seus empregos, a sua família, os seus amigos e até a sua sanidade mental. Não é um livro de espiões, é sim um livro sobre um espião e a sua busca da verdade e de si próprio. 
Em relação às personagens, temos André que é a personagem principal e o enredo gira em torno da sua vida, como espião e diretor do Gabinete de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros português. É um jovem atraente, extremamente inteligente e perspicaz, dedicado às suas duas profissões. Temos diversas personagens secundárias que se modificam ao virar de cada página: ninguém é quem diz ser. 
Em conclusão é um livro repleto de enigmas, traições, amores e desamores. É uma leitura emocionante com um ritmo avassalador que, ao virar de cada página, nos presenteia com novas descobertas. 
Se gostam de livros de suspense e aventura, este é um livro que não podem perder. 
Pronta para ler os restantes!




Boa Leitura!
Até ao próximo post!



sexta-feira, 24 de junho de 2016

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Maratona Literária de Verão - 2016


Como o verão está quase a chegar decidi incentivar todos os membros deste blog a ler e a cumprir as respetivas metas deste ano. 

Para quem não sabe as maratonas literárias não são imposições, a própria pessoa é que escolhe que livros vai ler, a maior parte das vezes têm como objetivo tentar que o leitor leia livros diferentes e às vezes fazer as pessoas gostarem de géneros literários diferentes. 

Esta maratona só vai começar dia 18 de junho à 00:00, para ter tempo de se inscrever no formulário e irá até ao dia 22 de setembro pelas 19:00 logo durará o verão inteiro. O objetivo é ler o maior número possível de páginas. As únicas regras para participar oficialmente nesta maratona é serem membros do blog [ http://agoraquesoucritica.blogspot.pt/ ] e do blog Flames [ http://flamesmr.blogspot.pt/ ] e do youtube do blog Flames [ https://www.youtube.com/user/FLAMESmr/ ] e comentarem neste post. Vou colocar agora uma lista de desafios podem escolher todos ou apenas alguns para cumprirem. Não se esqueçam de colocar a vossa listinha de livros que vão ler nos comentários! Cada participante irá ter que meter os seus progressos numa rede social à sua escolha, mas terá que avisar o blog/youtube.
Podem inscrever-se quando quiserem, desde que seja durante o tempo da maratona.
Utilizem a hastag #MLVerão2016 para fazer os vossos posts acerca da maratona.

Vou atualizando a lista das inscrições de 2 em 2 dias, portanto não se aflijam se não virem logo o vosso nome, porque à partida estão inscritos. 

Quem tem nomes muito comuns (Anas, Marias, etc), metam no formulário o 1º e último nome para as contagens finais serem mais fáceis.

NOTA: CADA LIVRO SÓ PODE ENTRAR NUMA CATEGORIA, LOGO NÃO SE PODE REPETIR O MESMO LIVRO EM DUAS CATEGORIAS DISTINTAS.

1)Ler um livro em inglês;
2)Ler um livro de um autor português;
3)Ler um romance histórico;
4)Ler um livro que está há muito tempo na estante;
5)Começar ou terminar uma série ou trilogia;
6)Um livro que também tem filme;
7)Um livro de um género que nunca leste ou que não costumas gostar ou ler um romance contemporâneo;
8)Um livro que te deram;
9)Reler um livro que não gostaste ou ler um livro de suspense/mistério;
10)Ler um livro pela capa;
11)Ler um livro situado no verão;
12)Ler qualquer outro livro que queiram ler;
13)Ler um livro com a cor amarela ou laranja na capa;
14)Ler um livro publicado em 2016;
15)Ler um livro de um autor que gostes mas que ainda não leste;
16)Ler um livro que te recomendaram;
17)Ler um livro que tenhas comprado apenas pela título;
18)Ler um livro com um título estranho;
19)Ler um livro em que o nome do autor começa pela mesma inicial que o vosso, ou que o nome da personagem principal começa pela mesma inicial que o vosso;
20)Ler um livro de capa dura;
21)Ler uma Graphic Novel ou um conto;
22) Ler um livro escrito no ano em que nasceste;
23)Ler um livro com mais de 600 páginas.

Sei que as categorias podem parecer muitas mas para o tempo que a maratona tem, talvez nem seja assim tanto, mas não se esqueçam que o que conta é o número de páginas que lêem. 

No final comentem que livros escolheram e quais conseguiram ler.

Participantes: 
1) Vera Lúcia Serra Neto
2) Roberta Caçador Frontini
3) Diana Rute Cavaco Matias Carvalho
4) Ana Luísa Simões
5) Liliana Andreia Gama Carvalho

6) Ludgero Nuno Soares Cardoso
7) Mafalda Fernanda Silva Alves
8) Dora Santos Marques
9) Liliana Margarida Xavier de Carvalho
10) Mariana Oliveira
11) Ana Raquel Lebre Pereira
12) Sara Berbigão
13) Ana Gaspar Pinto
14) Jaqueline Sousa Miguel
15) Rita Martinho
16) Joana Maria Sabino Almeida

17) Mafalda Fernandes
18) Ana Raquel Silva
19) Gabi Barbosa
20) Ana Catarina Pinto Sintra
21) Filipa Vaz
22) Neuza Coelho
23) Ana Carolina Maciel
24) Ana Silva
25) Soraia Neves
26) Madalena Costa
27) Brenda Amorim
28) Patrícia Alexandra Henriques da Silva
29) Cláudia Patrícia Paulino Ferreira de Andrade
30) Ana Nunes
31) Cristiana Oliveira de Sousa
32) Sonia da Silva Carmo
33) Mariana de Castro Pereira


Divirtam-se!



Boa leitura!
Até o próximo post!